Covid-19: Empresas baianas recebem incentivos para produzir álcool gel

As unidades de produção ficam em Feira de Santana e Bom Jesus da Lapa

Quatro empresas incentivadas pelo Governo do Estado, que solicitaram a inclusão do álcool gel, na relação dos produtos habilitados no programa de incentivo fiscal, tiveram a retificação de resoluções publicadas no Diário Oficial de sexta-feira (17). Os documentos foram assinados pelo vice-governador João Leão, secretário de Desenvolvimento Econômico, que ocupa a presidência do Conselho Deliberativo do Desenvolve e do Probahia. Todas as resoluções são válidas com a data retroativa do dia 1º de abril.

De acordo com o vice-governador, a resolução beneficia três empresas em Feira de Santana e uma em Bom Jesus da Lapa. “O álcool gel é um grande aliado neste momento em que manter a higiene das mãos é fundamental para evitar o coronavírus. Aumentar a fabricação dele no estado é importante, pois além de ser um produto de grande necessidade, incentivamos a produção no próprio estado, fazemos a economia continuar girando e ainda mantemos os empregos”, afirma Leão.

Das quatro empresas, três ficam em Feira de Santana. A Inbrasil Indústria Brasileira de Produtos de Limpeza, a JFM Indústria e Comércio e a B. N. Mascarenhas & Cia. Já a Kasmed Importação e Comércio, que fica em Bom Jesus da Lapa, além do álcool, passará a produzir máscara, touca, gorro, sapatilha, outros artefatos de materiais têxteis, avental, caixa coletora perfuro cortante e caixa de papelão.

A fabricante de bebidas B. N. Mascarenhas & Cia vai usar sua linha de envase para produzir álcool gel e álcool 70% de 270 ml e 500 ml, para atender o mercado. O processo está previsto para começar a partir de 10 de maio e a capacidade da unidade será de 60 mil litros/dia. “Tudo será produzido na nossa fábrica, adquirimos equipamentos para fazer toda a adequação e seguir as normas técnicas. Vamos rodar por 120 dias na unidade de bebidas e paralelo a isso, vamos montar uma nova fábrica para produção de álcool 70%, álcool gel e produtos relacionados a este segmento. Acredito que mesmo após a pandemia as pessoas continuarão com o hábito de consumo do álcool gel”, diz o sócio diretor, Bruno Mascarenhas.

A marca de produtos de limpeza Espumil começou a fabricar álcool em gel há três semanas, quando a Anvisa autorizou empresas deste segmento a produzir por um prazo de 180 dias o álcool líquido e gel 70%. “A demanda por material de limpeza cresceu muito, os setores rodavam em dois turnos e agora rodam em três, já a fabricação de álcool gel é feita de segunda a domingo, em quatro turnos. Além de manter aproximadamente 200 empregos diretos e cerca de 250 indiretos, contratei em torno de 40 pessoas e devo contratar mais 50 nos próximos três meses, quando a área destinada a cosméticos estiver pronta e passarmos a fazer álcool gel em caráter definitivo”, conta João Paulo Dantas, sócio presidente da empresa.